Sistemas Sociais

Os Sistemas de Idéias

Veremos a seguir os tipos de idéias que compõe um sistema, quais as diferenças, como se relacionam com as demais, e suas características.

Boa leitura

SISTEMAS DE IDÉIAS

Organização e etologia das idéias

Os Sitemas de idéias compreendem todo o processo organizacional que consiste na mediação entre mentre e mundo.

Um sistema de idéas é composto por um núcleo central que é  circundado ou protegido por idéias ou subsistemas periféricos. A maneira com que esse núcleo interage com o meio exterior determina uma classificação ao sistema. Todo sistema é ao mesmo tempo aberto e fechado, ou seja, têm a capacidade de se defender das idéias opostas as que defendem, ao passo que podem filtrar e absorver idéias que o fortalecem.

Teoria e Doutrina

Uma teoria é um sistema que possui aberturas em seu núcleo capaz de absorver idéias externas e  se modificar. Aceita refazer seu núcleo. Como forte característica, jamais se autodestrói sob qualquer hipótese. Sua definição de teoria se dá enquanto possuir capacidade de adaptação das idéias.

As Doutrinas consistem num conjunto de idéias que não aceita contestação, não é  totalmente fechada mas só aceita idéias que a fortalece. Uma de suas características é ser ortodoxa. Rejeita tudo o que se rebela contra a sua lógica racionalizadora, ao passo que pretende ser a única a possuir a verdade e é blindada contra agressões externas.

Idealismo e Racionalização

O Idealismo tem por definição um conjunto de pensamentos que toma o real pela idéia. O idealismo está presente em todos os conjuntos de idéias. As próprias teorias cintíficas, através da sua interpretação e sua concordância com as leis da natureza,  favorecem uma idealização que tomamos por real. Esses pensamentos nos acompanham  e vem nos acopanhando por toda a nossa história. Tomam a forma que bem preferirem através de nossas abstrações do mundo.

Racionalização

Sistemas Filosóficos

A origem desses sistemas nas sociedades se deu um pouco tarde. Foram aos poucos sendo absorvidos pelas sociedades e tomando forma própria através da agregação com as idéias mitológicas, antropológicas e cosmológicas resultando assim na base filosófica que conhecemos.

Esses sistemas também serviram como base para muitas religiões que a eles acrescentaram seus dogmas. Os sistemas sociais europeus, sofreram um grande abalo a partir do Renascimento, onde tudo foi reformulado, requestionado, dando início a uma revolução sistemática que culminou numa evolução rápida e incessante entre o pensamento sistemático e o pensamento assistemático.

A Europa deu origem aos sistemas filosóficos funcionando como um laboratório de idéias. Essas eram contrapostas, questionadas, aceitas, criticadas, uma verdadeira batalha sem tréguas que aos poucos foi mostrando seus resultados ao mundo.

Ideologia

As ideologias partem na maioria das vezes das idéias centrais das filosofias. Isso se dá  de uma forma mais suscinta e dogmática, e passa a se disseminar na sociedade produzindo novos dogmas. Sua origem se dá através de uma síntese entre dois princípios, o do Conhecimento e o Ético, é nesse momento que passa a adquirir forma própria como um sistema de idéias racionalizador e idealista.

Os Ideomitos

O início do século XX promoveu uma mudança gradativa nas questões referenteas aos mitos existentes.  A idéia de mito, era muito forte e pouco questionada.  Com o aparecimento das novas idéias laicas (fora dos domínios das religião) promoveram uma forte mudança nos modos de pensar. Max Weber concebeu isso de forma gradativa, de modo que as idéias de mitos, foram enviasdas para uma noosfera meramente estética e também para os interiores psíquicos.

Nesse processo, um detalhe passou desapercebido, a existência das idéias abstratas, essas permitiram que esses mitos  as habitassem, como se permanecessem num estado latente, apenas esperando um momento propício para se manifestar.

As idéias abstratas ocorrem no momento da passagem de um sistema de idéias, ou seja o processo de idealização ou racionalização deixam um espaço vazio que permite o aparecimento de um ser mítico. Esse se instala e lá permanece, invisível, porém já é capaz de externar suas sinfluências.

Hoje os valores da humanidade se enraizam no ser de cada um, chegando ao ponto de tornar-se mito. Os mitos modernos encontram-se mascarados por certas ideologias, e as ideologias encontram nos mitos um combustível necessário a sua disseminação e por fim subjulgando os homens. Hoje sofremos um contínuo retrocesso mitológico e religioso, bem como os sistemas abstratos e ideológicos.

As ideologias da Promessa

Citando o exemplo do Sistema de idéias Marxista, que enquanto sistema filosófico, possui idéas centrais bem definidas e complexas. Esse grau de complexidade a ambivalência dessas idéias, se perde no momento em que torna-se ideologia. Toda ideologia comporta compomentes míticos, e esses sãonecessário a concepção de muitas idéias.

A ideologia e o Real

A ideologia tem a capacidade de nos ensinar e nos proteger do que é real. Essa característica se dá pelos caminhos das idéias. As ideologias necessitam de uma fonte  de energia, como desejos, sonhos, ambições.  Com isso se carregam de energia emotiva e passam a possuir uma forma própria. Tem o poder de ligar núcleos míticos a assim ganhar mais força, mas também podem entrar em contradição, derrota de idéias podendo se extinguirem ou criar forte e eternas raízes nas civilizações.

Os costumes das Idéias

Entendendo as ideologias, podemos facilmente verificar seu poder repulsivo. Cada uma ocupa um campo de competência, se forem em campos diferentes, uma age como se a outra não existisse; se form no mesmo campo, uma irá opor a outra.

Porém as ideologias que mais abalaram a humanidade, foram aquelas que carregavam consigo as concepções de mundo. Tivemos muitos fatos que confirmam isso, principalmente no campo religioso, onde as idéias do Cristo e as idéias da igreja geraram muitos conflitos religiosos. As ideologias têm um papel importante nas relações da humanidade pelo fato de tratarem de questões de idéias e concepções.

O Mistério da Nação

O Estado-Nação, é  um ser que comporta todos os casos dos Sistemas de Idéias. Os elementos formadores desse ser, fazem parte de um processo cíclico de criação e concepção. Suas entidades noosféricas e suas realidades históricas comunicam-se através de fortes raízem onde se encotra o ser mítico, a “mãe-terra”.

Referência Bibliográfica:  Teoria Geral de Sistemas, Ludwig Von Bertalanffy.

Abraço!

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s