.NET, Banco de Dados, Certificação, Dica de leitura, Mova-se, Técnicas, Visual Studio

Certificações Microsoft – Por onde começo?

Olá pessoal, o objetivo desse post é esclarecer um pouco mais sobre a nova linha de certificações Microsoft, e também ajudar a direcionar aquele profissional que pretende obter uma certificação mas não sabe por onde começar.

A Microsoft criou uma linha de certificações chamada MTA – Microsoft Technology Associate. Essas provas são a “base da pirâmide” para uma carreira nas tecnologias Microsoft. O objetivo dessas provas são fornecer um conhecimento sólido dos fundamentos na tecnologia em que você pretende se especializar. Fazendo uma prova MTA, você já é um MTA Certification e já possui os conhecimentos fundamentais para seguir em frente.

Dentro do nível MTA, o profissional deve escolher qual área pretende seguir carreira, podendo optar por uma das três áreas conforme figura 1.

Áreas Microsoft

Figura 1 – Áreas na plataforma Microsoft

Mais detalhes: http://www.microsoft.com/learning/en-us/mta-certification.aspx

Como já sabemos o nível MTA visa garantir o conhecimento necessário para as outras provas (MCSD e MCSA ou quem sabe um dia MCM), então essa prova é obrigatória? Não, você não precisa se tornar um MTA para fazer as outras provas. Se você já é um profissional que tem experiência na sua tecnologia, então você pode pular esse nível. Porém se você está começando agora, certamente esse é o seu ponto de partida na carreira.

Em resumo, agora temos o nível MTA (de cada área) para iniciar, e a partir desse nível, cada um escolhe a carreira que pretende seguir. Para compreender melhor como ficou o RoadMap das provas vamos ver a figura 2.

Provas Microsoft

Clique para Download em PDF.

Figura 2 – RoadMap das provas

Existem dois centros de testes que você pode agendar a sua prova, Certiport para quem é estudante e Prometric para quem não possui nenhum vínculo acadêmico. Para o caso dos estudantes, é necessário verificar se a sua instituição está registrada no Certiport, verifique com seu professor ou chefe do departamento.

Um caminho para aprender e ajudar na preparação para as provas no nível MTA é através do Microsoft Virtual Academy que oferece diversos treinamentos gratuitos para desenvolvedores, profissionais de infra e banco de dados.

Lembrando que o mercado está carente de profissionais qualificados, enquanto sobram ideias, planos de marketing, investimentos dos mais variados, profissionais com uma boa qualificação ainda são uma pequena parcela do mercado, portanto uma certificação será muito bem vinda!

 Abraços!

Padrão
.NET, Visual Studio

Ferramentas Microsoft gratuitas para estudantes de T.I.

Olá Pessoal,

Muita gente não sabe, mas a Microsoft disponibiliza gratuitamente em um site chamado DreamSpark, ferramentas de desenvolvimento e infra para estudantes. Essas ferramentas são disponibilizadas através de uma verificação da instituição de ensino em que o aluno frequenta. Antes de iniciar o download, será necessário encontrar a sua instituição na lista do site e prosseguir informando os dados. O processo é bem simples e rápido. Caso a sua instituição não conste na lista, uma alternativa seria a carteira internacional do estudante, trata-se de uma carteira que   tem validade em quase todos os países do mundo, será necessário desembolsar um pequeno valor e enviar seus dados e fotos para o site que emite a carteira.

Para quem pretende se destacar e aprender novas tecnologias como desenvolvimento para Windows8, games, Web essa é uma ótima chance de ter boas  ferramentas disponíveis e base de informação suficiente para o aprendizado!

Enjoy!

Abraço!

 

Padrão
.NET, Visual Studio

Métodos obsoletos em C#

Olá pessoal,

Hoje veremos como dizer ao time de programadores “de agora em diante, não use mais esse método” de uma forma prática. O motivo de eu fazer esse post foi o fato de já ter me deparado com comentários nos cabeçalhos dos métodos afim de alertar aos programadores que não utilizassem mais tal método. Qual o problema de usar comentários? O problema é que só saberemos que esse método será removido no futuro, se por acaso abrirmos a biblioteca que o contém e então veremos o tal comentário, do contrário, continuaremos a utilizá-lo normalmente.

No exemplo, temos um método que no futuro, será removido, e precisamos avisar ao time de programadores que não mais o utilizem.



No Namespace System, temos o atributo “Obsolete” que serve para marcamos esse método como obsoleto. Podemos também colocar uma mensagem de aviso.

Informamos agora que esse método é obsoleto, ao usarmos, ele será sublinhado em verde para chamar a atenção do programador, e ao passarmos o mouse em cima será mostrado a mensagem abaixo com o texto que informamos.

Abraços!

Padrão